«Aqui não existem dois Leixões, só um»

O clima de guerra instalado entre a direção do Leixões e a SAD não está a passar ao lado do grupo de trabalho comandado por Filipe Gouveia. Bem pelo contrário. O treinador assume que não está a ser fácil centrar o foco exclusivamente no trabalho diário, face aos acontecimentos dos últimos dias.

“Não é fácil… Sabemos que temos jogadores com muitos anos de clube, outros que moram perto do estádio… Não vou ser hipócrita e dizer que nos abstraímos destas situações, porque não é fácil. Já no último domingo, a atmosfera em torno do jogo não foi a mais indicada para o grupo ter a tranquilidade necessária. Mas vamos superar isso e dar a volta à situação”, afirmou Filipe Gouveia, de 45 anos, à assessoria leixonense.

O treinador aproveitou o momento para fazer um apelo à união. “Deixo um repto aos adeptos, para que apoiem a equipa. Leixões só há um, aqui não há dois Leixões enquanto esta equipa técnica e este grupo cá estiverem. Peço para acreditarem em nós. Vamos dar uma boa resposta. Vamos tentar unir tudo o que envolve o Leixões, para deixarmos de lado tudo o que não tem a ver com futebol. Queremos voltar a juntar a família do Leixões, um clube com 110 anos de história”, apontou.

Corrigir mau arranque

O Leixões ainda não venceu esta temporada, mas isso não belisca a ambição para a visita ao Estoril, amanhã de manhã. “Assumo que temos de fazer melhor e vamos dar resposta forte contra o Estoril”, disse Filipe Gouveia, revelando que espera ainda receber mais “três ou quatro reforços” até ao encerramento do mercado de transferências.

Fonte: record.pt

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.