«Como treinador nunca permitia o que já vi neste ano e meio»

Técnico do FC Porto lembra que já orientou equipas mais pequenas mas que nunca primou pelo antijogo.

Na antevisão ao encontro com o V. Setúbal (sábado, 21 horas), Sérgio Conceição deixou uma crítica às equipas mais pequenas que apostam no antijogo para travar os dragões. Sublinhando sempre que não espera que isso venha a acontecer com os sadinos de Lito Vidigal, o treinador do FC Porto referiu que quando orientou formações como Académica ou Olhanense nunca primou por essas ’táticas’.

Sobre o jogo de amanhã
“Esperamos sempre ganhar. É verdade que as equipas do Lito são bem organizadas, trabalham bem defensivamente. Já o defrontei algumas vezes. Conhecemos o que é o Vitória, individual e coletivamente, mas devemos preocupar-nos com o que podemos fazer. Na Taça da Liga, em casa, a dificuldade foi perante um adversário que se preocupou que o tempo passasse e em contrariar de todas as formas a força do FC Porto. Já estive em equipas mais pequenas em Portugal e sentia que a organização defensiva era importante perante formações mais fortes, mas há um limite para isso e como treinador nunca permitia o que já vi neste ano e meio algumas equipas fazerem para conseguirem um pontinho mínimo. Não estou à espera disso do Lito, mas de uma equipa que tentará aproveitar saídas rápidas. Têm uma dinâmica ofensiva interessante nesse sentido. As equipas do Lito acreditam. Esperam-nos dificuldades mas estamos preparados.”

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.