Corinthians prepara ação na Justiça

Notificada de forma extrajudicial pelo Corinthians, a Taunsa procurou o clube em busca de uma solução amigável para cumprir o acordo comercial firmado no fim do ano passado, mas não teve sucesso. O valor do contrato gira em torno de R$ 18 milhões.

A empresa do ramo do agronegócio sugeriu quitar a dívida que tem com o Corinthians de forma parcelada. Inicialmente, o acordo previa que a quitação fosse à vista, o que não ocorreu.

De acordo com a direção da Taunsa, a empresa teve o fluxo de caixa prejudicado pela guerra na Ucrânia.

Cautelosa após sofrer o calote, a diretoria alvinegra não aceitou as condições apresentadas e apenas aguarda os prazos legais para ingressar com ação de execução da dívida.

A expectativa do Corinthians era utilizar todo o dinheiro proveniente da Taunsa para arcar com os salários de Paulinho. Mesmo sem receber da empresa, o clube segue pagando o jogador em dia.

Por conta do calote, o Timão suspendeu no início de abril todas as entregas publicitárias da Taunsa, como ações em redes sociais, exposição da marca em placas, entre outras.

– Eu vou para Justiça, a Justiça vai cobrar. Você faz notificação, se não recebe em tantos dias, faz nova notificação, depois mais uma notificação. Se não receber, entra na Justiça. É isso que estamos fazendo. Não sei se já foi a última (notificação). Se não foi, está para ir, aí tem um prazo de não sei quantos dias para fazer a ação. A gente espera receber. O Corinthians vai continuar tomando as medidas possíveis e necessárias para que o acordo seja cumprido – disse o presidente alvinegro, Duilio Monteiro Alves, no mês passado.

Fonte: https://www.tudotimao.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *