Clones de Bas Dost e Gelson

Ainda há muito para jogar na presente temporada, quase tudo, na verdade – só a Taça da Liga está definida e no museu do Sporting -, mas os leões olha mais longe também, acautelam o futuro, seja um plantel para Liga Europa ou para Champions, além das provas nacionais, naturalmente. Por isso identificaram já duas posições prioritárias para encontrar novas soluções no mercado: um extremo e um ponta de lança.

Os leões já asseguraram a contratação de Raphinha, que ainda pertence aos quadros do V. Guimarães – acordaram a compra do passe do brasileiro, por €6,5 milhões, com este a assinar contrato válido por cinco épocas, ou seja, até junho de 2023 -, e ficam então com mais uma solução capaz de dar profundidade ao jogo, algo que esta temporada é quase a exclusiva responsabilidade de Gelson Martins – veja-se as dificuldades que a ausência do internacional português colocou a Jorge Jesus, com o FC Porto. Ainda assim entendem que falta mais um extremo com essas características, até porque não estão imunes a ataques de poderosos clubes europeus, que têm o camisola 77 referenciado.

Em ano de Mundial, pode acontecer a explosão do jovem português, que nunca sairá a qualquer preço. Ou seja, com uma cláusula de €60 milhões, terá de ser proposta perto dela, que permita extraordinário encaixe financeiro, a levar Gelson de Alvalade. Mas esse cenário não está descartado e então ainda mais necessidade haverá de contratar novo extremo.

Os leões estão por isso no mercado, querem uma sombra para o jogador de 22 anos e por isso estudam já algumas alternativas, ainda que decisão final seja tomada apenas durante o verão.

Outra sombra querem os leões para o ataque, para Bas Dost. Ou seja, a administração leonina pretende ter uma alternativa para as ausências do holandês, de 28 anos, pois Doumbia tem características diferentes e tem custado a afirmar-se – a colocação do costa-marfinense, aliás, será também preocupação sportinguista.

Rafael Leão é a atual alternativa a Bas Dost, mas aos 18 anos é ainda um jogador para crescer, sempre na equipa principal. O internacional jovem português tem sido aposta nos últimos jogos, marcou o golo no 1-2 com o FC Porto, e se amanhã Bas Dost for poupado será mesmo o miúdo a avançar para o onze [ver página 20].

Mesmo com a época 2017/18 ainda em jogo, o leão acautela já o futuro, mesmo tendo em conta as especulações que dão conta de possível indefinição na continuidade de Jesus. A administração olha à frente, está no terreno.

Outra prioridade será um lateral-esquerdo, se a continuidade de Fábio Coentrão, o grande objetivo, não for possível. Há jogadores referenciados, Insúa, do Estugarda, é o preferido.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.